18 de agosto de 2020

As quatro V8 Fepasa na pintura padrão cinza

       As quatro únicas V8 Fepasa que receberam este último padrão de pintura da empresa (cinza) foram  as V8 6371, 6378, 6381, e 6383. Além da nova pintura, foram equipadas com o equipto.ATC que possibilitava elas circularem com os trens de passageiros dentro  do trecho do Trem Metropolitano, que exige este equipto. especial nas locomotivas (sinalização) para circular em suas linhas.

       Elas foram reformadas e pintadas nas oficinas da Fepasa em Jundiaí em 1996, já no finalzinho da Fepasa. Tiveram mais umas duas V8 Fepasa (pintura vermelha e branca tradicional) que receberam ATC e trabalharam juntas com estas quatro em SP  na época, mas não  tiveram tanta sorte, já foram sucateadas.

       As quatro  V8 cinzas foram salvas do sucateamento, sendo a V8 6371 a que já está restaurada cosmeticamente, e se encontra exposta na ABPF-SP na Móoca, com pintura da CPEF.


           V8 6371 na estação de Vinhedo.


        V8 6378 com trem de passageiros em Valinhos.


         V8 6381 no páteo de Jundiaí-Pta.


        V8 6383 com trem de passageiros em Valinhos.


         V8 6371 (hoje 371 CPEF) atualmente preservada na ABPF-SP na Móoca.

17 de agosto de 2020

Locomotivas a vapor centenárias em 2020

    Neste ano de 2020, algumas locomotivas a vapor completam 100 anos de vida, e citaremos quatro delas aqui hoje no Blog.

    As locomotivas a vapor nºs 232, 235 e 236, fabricadas pela Baldwin Locomotive Works (EUA) em 1920, foram originalmente construídas para a EFOM/Rede Mineira de Viação, posteriormente RFFSA-SR2, até sua desativação da operação comercial na RFFSA; já a locomotiva nº 401 "Pires do Rio" foi construída em 1920 para a E.F. Noroeste do Brasil.

     São quatro exemplos de locomotivas centenárias em 2020: a loc. 232 encontra-se operacional na ABPF-Sul em Subida (Apiúna/SC) em trecho turístico da antiga EFSC, a loc. 235 encontra-se operacional na ABPF-Sul em Piratuba/SC em trecho turístico da EFSPRG, a loc. 236 encontra-se estática em exposição em Jaguariúna/SP, e a loc. 401 encontra-se operacional na ABPF-Campinas, todas as quatro locomotivas pertencem  à ABPF.


         Locomotiva  nº 232 em Subida (Apiúna/SC).


          Locomotiva nº 235 em Piratuba/SC.


        Locomotiva nº 236 em Jaguariúna/SP.


      Locomotiva nº 401 "Pires do Rio" em Campinas/SP.

        


    

28 de junho de 2020

I.R.F.M. material ferroviário da empresa

    A I.R.F.M. (Indústrias Reunidas Fábricas Matarazzo) foi um grande império empresarial no Brasil, fundada pelo Conde Francesco Matarazzo, que muita gente ainda hoje lembra  dos sabonetes Francis e dos biscoitos Petibom, famosos produtos da IRFM, entre outros.

    Aqui veremos um pouco do em material ferroviário da IRFM, que dentro de suas fábricas utilizava pequenas locomotivas diesel-mecânicas Davenport, e tinham também vagões tanques e fechados,  exclusivos de sua frota, em suas fábricas.

                                                            Lôgo oficial da empresa.

                                            Foto de uma de suas unidades, o Moinho Matarazzo.

                                                      Propaganda da empresa, mostrando um
                                                      trem da E.F. Sorocabana.

                                              Um dos vagões da sua frota exclusiva, tipo
                                              frigorífico, de bitola métrica.

                                           Uma de suas locomotivas diesel-mecânicas, na
                                            unidade da Barra Funda, de bitola 1,60 m.

                                           Ela em outro ângulo, antes do restauro cosmético.

                                           A  mesma locomotiva, restaurada cosmeticamente,
                                           exposta em Sabaúna/SP.

                                           A  outra locomotiva diesel-mecânica da unidade da
                                           Barra Funda, porém de bitola  1,00 m.

                                           A  mesma locomotiva, já com restauro cosmético,
                                           exposta na "Casa das Caldeiras" em SP..

                                           Outro ângulo dela, restaurada cosmeticamente.


19 de junho de 2020

"Kino Trem" (conhecido por Trem Arte-Cidade)

     Em novembro de 1997 fizeram um projeto cultural chamado "Kino Trem", do Projeto Arte-Cidade, que durante um curto período de tempo fez passeios no percurso entre a Estação Luz e o antigo Moinho/Fábrica da Matarazzo, ambos já desativados à muito tempo. Eram vários passeios por dia, levando o público para conhecer essas instalações. Foi utilizado duas locomotivas elétricas V8 da Fepasa, e quatro carros de passageiros com uma  pintura estilizada, especial para este projeto.

                                           "Out-door" exposto  em SP sobre o projeto.

 
                                           O "Kino Trem" passando no Terminal Barra Funda.

                                           A plataforma improvisada da Parada Moinho Matarazzo.

                                           A  plataforma improvisada da Parada Moinho Matarazzo.

                                           A  plataforma improvisada da Parada Moinho Matarazzo.

                                            Uma das duas  locomotivas manobreiras antigas da
                                            IRFM, que posteriormente foi restaurada.

                                           A outra locomotiva diesel antiga da IRFM que também
                                           posteriormente ao projeto  foi restaurada.

      Quando acabou este projeto "Kino Trem", os quatro carros de passageiros voltaram a circular normalmente nos trens de passageiros da Fepasa, até a privatização dela. Eles foram ainda utilizados (com uma pintura cinza CENTRAL) em uma filmagem de TV, e depois aguardaram trâmites burocráticos para, finalmente, serem salvos pela ABPF, onde estão atualmente.

                                           Dois deles em Campinas, para uma viagem especial.

                                           Dois deles em Jundiaí-Paulista, com a G12 7054.

                                           Os quatro carros na Lapa em SP, aguardando seguirem
                                            para a ABPF-SP para serem restaurados futuramente.


17 de junho de 2020

O trem, nas propagandas em "out-door"

      Não é uma atividade comum, mas em algumas ocasiões o trem foi produto utilizado em alguns equiptos. de exposição externos, como os "out-doors" ou outros meios de exposição e propaganda. Veremos aqui alguns exemplos, utilizados em propagandas específicas.

                                           Locomotiva U20C 7820 Fepasa, em uma propaganda
                                           do ICM do Governo  do Estado de SP.

                                           Projeto cultural "Trem Arte-Cidade" ocorrido em
                                           SP, em novembro de 1997.

                                           Em 2010, a ALL parabenizou Campinas com este
                                           out-door ao lado da rodoviária da cidade.

                                           Comemoração dos 90 anos do sistema de bondes
                                           elétricos em Campinas, em 2002.

                                           Propaganda da ABPF-Campinas, na época.

                                           Propaganda da ABPF-Campinas, na época.

                                           O  trem da ABPF-Campinas, como um dos temas
                                           de uma intervenção cultural na cidade.

15 de junho de 2020

Carros restaurantes da Fepasa

      Os carros restaurantes da Fepasa foram uma continuação da tradição deste tipo de serviço aos passageiros, já oriundos das antigas ferrovias paulistas. No caso específico deste serviço nos trens de passageiros da Fepasa este serviço era prestado  por uma concessionária terceirizada, que era responsável também pela manutenção,  abastecimento, e prestação de serviços dentro dos trens, ficando à Fepasa os serviços de manutenção ferroviária nos carros restaurantes.

       Tiveram também alguns carros adaptados para serviços diversos, como o primeira-buffet (lanchonete), e os carros tipo TV-Bar, para os trens especiais do final da Fepasa antes da privatização, sem contar os carros administrativos restaurantes da própria ferrovia.

      Veremos aqui um  pouco de imagens destes carros restaurantes, tanto de bitola larga como os de bitola métrica, lembrando que alguns desses carros de bitola métrica (a maioria aço-inox) também faziam "troca-truque" para poderem ser utilizados em ambas as bitolas, conforme a necessidade da Fepasa.

           
                                           Neste pequeno vagãozinho de madeira o Sr. Dumont
                                           guardava os materiais que iam ser usados no carro
                                           restaurante do trem PM1xPM2 da Fepasa, em Campinas.
                                         
                                           Considero este modelo um dos mais bonitos, e ele
                                           tinha a curiosidade de, em ambos os cantos das janelas,
                                           possuir uma pequena abertura móvel.

                                           Carro  RC-3307 no trem em Bauru-Paulista.

                                           Interior de um dos carros aço-carbono, usando o
                                           tradicional vasinho de flores nas mesas.

                                           Interior da cozinha, do carro aço-carbono.

                                           Este carro RC-3301 foi adaptado com janelas de
                                           ônibus e telinhas de proteção contra pedradas.

                                           O carro restaurante no trem, no túnel de Botujuru.

                                           Carro restaurante fazendo parte do Trem Estrela
                                            D'Oeste, passando em Vinhedo.

                                           Carro lanchonete FC-3034 em Americana.

                                           Interior do carro lanchonete FC-3034.

                                           Carro inox RI-3351 em Campinas.

                                           Carro RI-3354 saindo de nova reforma da Fepasa.

                                           Carro RI-3353 no Trem Expresso Azul.

                                           Carro inox no Trem Bandeirante, em Campinas.

                                           Interior do carro restaurante inox do Trem Expresso Azul.

                                           Carro TV-Bar, do Trem Estrela D'Oeste.

                                           Interior do carro TV-Bar, do Trem Estrela D'Oeste.

                                           A  maioria dos carros restaurantes Fepasa tiveram
                                           este triste fim, quando pararam de rodar nos trens.

                                           A ABPF conseguiu salvar para preservação alguns
                                           carros restaurantes, como este RC-3304 em SP.

                                           Carro RI-4310, também salvo pela ABPF.

                                           Carro RI-4317, também salvo pela ABPF.

                                           Carro restaurante de 1928 da antiga CPEF.